Este site tem certas restrições de navegação. Recomendamos o uso de navegadores web como: Edge, Chrome, Safari ou Firefox.

🎁 Use o cupom 300FRETEGRATIS para ganhar frete grátis acima de R$300,00.

Redimindo O Seu Tempo: como ser mais produtivo para a glória de Deus

Hey, propositivas e propositivos. Hoje é dia de mais um textinho aqui no blog #DePropósito e, dentro, ainda, do assunto de produtividade, iniciaremos a série de resenha sobre cada um dos capítulos do livro “Redimindo o seu tempo: sete princípios para ser intencional, presente e extremamente produtivo”, de Jordan Raynor, publicado no Brasil pela Pilgrim em parceria com a Purpose Paper. Bora lá?

“Redimindo o seu tempo” foi escrito em 2021 por Jordan Raynor, que é empreendedor e escritor (autor do best-seller “Chamados para criar”), e já ajudou milhões de cristãos ao redor do mundo a conectar o evangelho ao seu trabalho por meio de seus livros, devocionais e podcast. Ele é presidente executivo da Threshold 360 e co-fundador da Citizinvestor. Como preletor, fala com frequência sobre o tema de fé e trabalho, já tendo realizado palestras na Universidade de Harvard, SXSW e selecionado duas vezes como Google Fellow, além de já ter trabalhado na Casa Branca.

O livro foi escrito com o objetivo de ajudar pessoas que possuem dificuldade permanente com a gestão do tempo e se sentem sobrecarregadas por isso. Jordan Raynor defende como premissa central do seu livro o fato de que a solução para esse problema é encontrada em Jesus Cristo. E essa solução se revela de duas maneiras: encontrando paz em Deus e olhando para o modo como o próprio Jesus administrou seu tempo. No post de hoje, vamos refletir nestes dois pontos juntos!

Encontrando paz em Deus

Logo na Introdução, aprendemos que, para aqueles que confiam em Cristo, a produtividade não é baseada naquilo que fazemos e produzimos (”produtividade baseada em obras”), mas, pelo fato de já termos paz com Deus, antes de qualquer coisa que tenhamos feito (”produtividade baseada na graça”). Buscamos, Nele, então, fazer um bom uso do nosso tempo, como resposta àquilo que foi feito em nós.

Esse primeiro ponto nos oferece enorme consolo ao nos esclarecer que ter paz com Deus não depende da nossa performance com relação à nossa gestão do tempo (seja ela boa ou má), e nem com relação ao nosso êxito em cumprir, ou não, as nossas listas de tarefas. A paz com Deus vem em primeiro lugar. Aqui, o autor nos esclarece que o erro frequente é pensar que paz de espírito será encontrada como resultado daquilo que fazemos e não como a fonte.

É claro que o objetivo do livro também é nos ajudar com a sobrecarga que sentimos e oferecer, por meio de dicas práticas, alívio a esse sentimento. Ao seguir tais dicas e práticas, sentiremos paz e seremos, de fato, produtivos. Porém, o ponto é que tais dicas e práticas para aliviar nossa sobrecarga e nos ajudar a fazer uma boa gestão do tempo, jamais serão a fonte fundamental da nossa paz. O Deus-Homem, que dormiu em meio a uma tempestade, é a fonte da nossa paz. Nossa paz é uma Pessoa (Efésios 2:4) e não um resultado daquilo que fazemos.

Aprendendo a administrar o tempo com o Autor do Tempo

Vimos que a solução para o nosso sentimento de sobrecarga em razão da dificuldade permanente com a gestão do tempo, somente pode ser encontrada em Deus. É com Ele que aprendemos sobre o modo de administrar bem o nosso tempo! E vamos, agora, refletir um pouco mais neste segundo elemento.

Raynor ensina com as biografias contidas nos Evangelhos que Jesus priorizava onde passava tempo (Mc 1:38); lidava com as distrações no trabalho (Mt 12:46-50); lutava por silêncio (Mt 14:13) e procurava se ocupar sem ficar com pressa (Mc 11:11). Pare, releia acima os desafios de Jesus e consulte as referências bíblicas. Agora responda: não se trata das mesmas dificuldades que enfrentamos, ainda hoje, com a gestão do nosso tempo?

Ao lidar com os mesmos desafios que nós temos de lidar, temos em Cristo um modelo ideal para ser seguido. Mas não somente um modelo: em Cristo temos a única condição de conseguir lidar com tais desafios. Ele foi o único que enfrentou e lidou, de modo perfeito e infalível, com cada um deles, e, por isso, somente sustentados por Ele é que conseguiremos. Não olhando para o seu exemplo e tentando reproduzi-lo sozinhos, mas olhando e nos apoiando Nele, em absoluta dependência.

O que significa redimir o tempo e como chegar lá?

Ainda na Introdução ao livro, Raynor já nos traz o conceito que leva o título do seu livro. Em Efésios 5:15-17 está a referência: “Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, e sim como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus. Por esta razão, não vos tornei insensatos, mas procurai compreender qual a vontade do Senhor” (grifo nosso).

O autor nos mostra, no ensino de Paulo, que parte da nossa resposta ao Evangelho de Cristo, envolve “remir” ou “redimir” o nosso tempo, o que significa administrá-lo da maneira mais cuidadosa e sábia possível. Isso se traduz no imperativo de que os cristãos são solenemente obrigados a não perder tempo! Ou seja, para aqueles que creem em Cristo, otimizar o tempo é uma ordem! E qual a finalidade dessa ordem? Jordan nos ensina que a advertência de Paulo é que “os dias são maus”. Estamos ficando sem tempo, nos esclarece ele, para cumprir a vontade do Senhor. Precisamos redimir o tempo para que possamos servir mais aos outros e, por meio da prática de boas obras, glorificar a Deus no espaço de tempo (limitado) que Ele nos deu!

É com base nisso que, por meio de princípios associados à práticas, Jordan Raynor, nos sete capítulos de “Redimindo seu tempo”, nos ajudará a fazer uma boa gestão do nosso tempo de modo a sermos mais intencionais, presentes e extremamente produtivos, para o bem do nosso próximo e por amor a Deus!

Ficou com vontade de conferir na íntegra o conteúdo desse livro abençoador? Então não perca tempo e garanta o seu em nossa loja #DePropósito

Deixe um comentário

Por favor esteja ciente que comentários devem ser aprovados antes de serem publicados